PRESS

MAR
25
 
 RESENHA LIVRO | D. MARIA II, TUDO POR UM REINO DE ISABEL STILWELL
Eu adoro ler biografias ou romances históricos, desde criança que a História fascina-me e tive a sorte de nascer num país rico historicamente. Encanta-me saber todos os pormenores de determinada época ou personalidade, ou seja, a parte que não vem nos livros escolares de História.

Um dia na Bertrand descobri o livro, D. Maria II, Tudo Por Um Reino de Isabel Stilwell, logo interessei-me pela sinopse, uma rainha portuguesa que nasceu no Brasil, despertou-me a curiosidade.

O livro tem inicio em 1826 no Rio de Janeiro, na altura capital do Império do Brasil, com apenas 7 anos a Princesa Imperial Brasileira, Maria da Glória, torna-se Rainha de Portugal. Um reino que conhecia apenas pelas histórias de seu pai D. Pedro IV e das suas aias. Tem de aprender a lidar com a morte muito cedo, quando falece a sua mãe, Leopoldina da Áustria (Imperatriz do Brasil), episódio que a marcará para sempre e aprender a conviver com odiada Domitília, Marquesa de Santos, amante de seu pai.

Em 1828, deixa o seu amado Brasil para trás e sua infância feliz no calor dos trópicos, rumo a Viena para ser educada pelos avós maternos. D. Miguel, seu tio paterno declara-se Rei de Portugal, traindo-a. A pequena rainha acaba por desembarcar em Londres, conhecendo Vitória, futura Rainha de Inglaterra e uma das suas melhores amigas.

Consegue chegar a Portugal apenas aos 14 anos, depois do fim da guerra civil entre seu pai e o seu tio, é acolhida pelos portugueses em festa. Casa-se com Augusto de Beauharnais, que acaba morrendo 1 ano depois. Encontra a felicidade ao lado do seu segundo marido, D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gotha, com quem terá 11 filhos.

Tem um reinado conturbado, por causa das guerras entre absolutistas e liberais, mas tenta sempre ter pulso firme nas suas decisões e convicções, desenvolve o país com a construção de várias linhas férreas e pontes, dando grande importância à educação.

A minha parte preferida do livro, é a infância da pequena rainha em terras brasileiras, a autora consegue transparecer toda a alegria, liberdade e felicidade no texto. Mas também a tristeza, humilhação e raiva sentida pela Maria da Glória, com a morte da mãe e ascensão social da Marquesa de Santos.

A amizade entre as duas rainhas, a de Portugal e a de Inglaterra, é o ponto forte do livro, através das cartas trocadas entre ambas, a autora mostra-nos os 2 pontos de vista. E como D. Maria II era teimosa e os muitos conselhos de Vitória que Maria, não seguiu porque simplesmente queria mostrar quem era que mandava no seu reino.

Com uma escrita delicada, requintada e eloquente, Isabel Stilwell é para mim a melhor escritora de romances históricos em Portugal. Conseguimos mergulhar na história, através da riqueza dos detalhes e pormenores, o leitor é quase omnipresente na acção. Recomendo a todos, este livro (é meu preferido) e como os outros da autora. Neste momento estou a ler Isabel de Borgonha, Ínclita Geração, logo que acabe faço uma review.

Tenho pena que em Portugal, os canais nacionais não façam séries históricas, temos tanta matéria-prima, este livro era excelente para uma adaptação televisiva.

Aproveito para desejar uma Feliz Páscoa a todos!

Gostam de biografias ou romances históricos? Conheciam esta autora? E a D. Maria II e a sua história?